Banca de QUALIFICAÇÃO: THAISE ALVES DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : THAISE ALVES DOS SANTOS
DATA : 12/11/2020
HORA: 14:30
LOCAL: CSC
TÍTULO:

Tendências da contaminação de ambientes naturais por metais tóxicos de lixões e aterros sanitários: uma abordagem cienciométrica


PALAVRAS-CHAVES:

Metais. Resíduos sólidos municipais. Lixo. Água. Sedimentos. Solo. Lixão. Aterro.


PÁGINAS: 30
RESUMO:

Esse estudo apresenta uma análise cienciométrica de artigos científicos que investigaram a contaminação de compartimentos naturais abióticos por metais tóxicos advindos de resíduos sólidos em lixões e aterros sanitários, no período de 2000 a 2019. O objetivo desse estudo foi verificar a temporalidade da produção científica acerca do tema em questão, além de observar quais os compartimentos naturais e metais mais estudados e a localização dos ambientes estudados e averiguar a evolução da produção sobre esse tema no Brasil após a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). A recuperação das produções foi feita através da plataforma Web of Science (Institute for Scientific Information – ISI), buscando-se trabalhos que continham os termos “metal”, “resíduos sólidos municipais”, “contaminação”, “água”, “solo”, “sedimentos”, “terra”, “lixão” e “aterro sanitário” no corpo do texto, os termos “metal”, “lixão”, “aterro sanitário” e “lixão” nos títulos e os termos “aterro sanitário”, “água”, “solo”, “sedimentos”, “terra” e “lixão” nos resumos, além de algumas variações dos termos “metal*”, “água*” e “lixão*”. A busca resultou num total de 701 artigos, dos quais 178 foram selecionados. Verificou-se que houve uma tendência ao aumento do número de publicações ao longo dos anos, principalmente a partir de 2008. A maior parte dos artigos foi de caráter diagnóstico (95,51%), enquanto uma minoria foi de caráter mitigatório. Os estudos sobre mitigação foram publicados de 2016 a 2019. Observou-se também que a maioria dos estudos investigou a presença de metais tóxicos no solo (66,29%), de forma individual ou combinada com outras matrizes, e que os metais mais pesquisados foram chumbo (Pb), zinco (Zn), cobre (Cu), cromo (Cr), cádmio (Cd) e níquel (Ni), citados em mais de 60% dos trabalhos. A maior dos trabalhos publicados foi desenvolvida na Nigéria, no continente africano (N = 28). O Brasil publicou apenas sete (N = 7) estudos sobre o tema no período analisado. Os estudos sobre a presença de metais tóxicos no solo, na água e nos sedimentos de depósitos de lixo e áreas adjacentes são de grande relevância, uma vez que para adotar medidas de restauração de áreas degradadas se faz necessário saber a situação do ambiente. Além disso eles evidenciam a importância de processos como a coleta seletiva e a reciclagem de resíduos sólidos, para evitar a chegada de contaminantes como os metais no meio ambiente. O aumento da produção de estudos sobre esse tema mostra que cada vez mais a preocupação com as consequências da deposição inadequada desses resíduos tem crescido.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 3029055 - SILVIO TAROU SASAKI
Interno - 548.407.245-04 - MARCUS LUCIANO SOUZA DE FERREIRA BANDEIRA - IFBA
Externo à Instituição - PRISCILA FERREIRA DE OLIVEIRA - IFBA
Notícia cadastrada em: 14/10/2020 14:11
SIGAA | Pró-Reitoria de Tecnologia de Informação e Comunicação -   | Copyright © 2006-2020 - UFSB - e33c4dc5c916.inst1